Abstinência cocaína e sintomas mais comuns em 5 min de leitura

Abstinência cocaína e sintomas mais comuns

A dependência de cocaína é uma realidade preocupante que afeta milhões de pessoas ao redor do mundo. 

Trata-se de uma substância altamente viciante, cujo uso pode levar a graves consequências para a saúde física e mental. 

Ao longo da vida, estima-se que cerca de 3,9% da população, ou quase 6 milhões de pessoas, tenham experimentado cocaína pelo menos uma vez. 

Apenas nos 12 meses anteriores a uma pesquisa realizada pela Fiocruz, cerca de 1,3 milhão de pessoas (0,9% da população entre 12 e 65 anos) relataram ter feito uso da substância.

A abstinência de cocaína e seus sintomas mais comuns, incluindo manifestações físicas e psicológicas, são desafios significativos enfrentados por aqueles que buscam se libertar desse vício. 

Sintomas como fadiga, ansiedade, depressão e até mesmo pensamentos suicidas podem tornar o processo de recuperação particularmente árduo.

Por isso, se você quer saber sobre a abstinência de cocaína e sintomas mais comuns você está na matéria certa! 

Aqui, vamos aprofundar o entendimento sobre a abstinência de cocaína e explorar os sintomas mais frequentemente associados a ela, bem como discutir estratégias e medicamentos que podem auxiliar no tratamento e na recuperação. 

Convidamos você a continuar a leitura para descobrir mais sobre este importante tema e as opções disponíveis para aqueles que lutam contra a dependência de cocaína.

Abstinência cocaína e sintomas mais comuns

A abstinência de cocaína é um conjunto de reações físicas e emocionais que ocorrem quando uma pessoa que usou a droga regularmente por um período prolongado para de usá-la abruptamente. 

Esse fenômeno acontece porque o corpo, já acostumado à presença constante da substância, precisa se readaptar à sua ausência. 

Esse processo pode ser bastante desafiador e prejudicial para o indivíduo, impactando significativamente sua saúde física e mental.

Sintomas físicos

Os sintomas físicos da abstinência de cocaína podem variar de leves a severos, dependendo da duração e intensidade do uso da droga. Entre eles, podemos citar:]

Fadiga

A falta da droga leva a um estado de exaustão, pois o corpo estava acostumado com o estímulo excessivo proporcionado pela cocaína.

Sonolência

Sem a cocaína, o usuário pode se sentir nervoso e facilmente irritável devido à alteração dos neurotransmissores cerebrais.

Ansiedade

Uma sensação de desconforto constante, dificultando a calma e o relaxamento.

Irritabilidade

A cocaína suprime a fome; sem ela, o corpo pode demorar a regular o apetite normalmente.

Agitação

A retirada da cocaína afeta a capacidade cognitiva, resultando em dores de cabeça e problemas de foco.

Diminuição do apetite

A cocaína suprime a fome; sem ela, o corpo pode demorar a regular o apetite normalmente.

Dor de cabeça e Dificuldade de concentração

A retirada da cocaína afeta a capacidade cognitiva, resultando em dores de cabeça e problemas de foco.

Problemas para dormir

Alterações no padrão de sono são comuns, incluindo insônia ou sono excessivo.

Sudorese – Tremores – Palpitações

Respostas físicas ao estresse da falta da droga no organismo.

Náuseas e vômitos

O corpo pode reagir negativamente à ausência da substância, levando a desconfortos gastrointestinais.

Sintomas psicológicos

Os sintomas psicológicos da abstinência de cocaína também são significativos, afetando profundamente o bem-estar emocional do indivíduo:

Ansiedade e depressão

Sentimentos de preocupação e tristeza profunda podem surgir durante o processo de abstinência.

Paranoia e irritabilidade

O usuário pode se tornar desconfiado sem motivo aparente e irritar-se facilmente.

Inquietação e dificuldade de concentração

Uma incapacidade de relaxar e manter o foco.

Pensamentos suicidas

Em casos graves, o indivíduo pode experienciar pensamentos de autoagressão ou suicídio.

Sintomas graves

Em alguns indivíduos, os sintomas de abstinência de cocaína podem se manifestar de forma mais intensa e perigosa:

  • psicose: Perda de contato com a realidade, incluindo alucinações e delírios.
  • insuficiência Cardíaca: O coração, já sob estresse pelo uso da droga, pode sofrer ainda mais durante a abstinência.
  • epilepsia: Convulsões podem ocorrer em casos extremos.
  • suicídio: O risco de suicídio aumenta devido à intensa depressão e desespero.

Abstinência de cocaína: medicamentos para tratar

Abstinência cocaína e sintomas mais comuns: conclusão

 

 

 

 

 

 

 

 

É crucial que o tratamento da abstinência de cocaína seja acompanhado por um profissional de saúde. O CID da dependência de cocaína é F14.2, segundo a Classificação Internacional de Doenças

Existem medicamentos que podem ajudar a gerenciar os sintomas, embora a escolha dependa das necessidades individuais e deve ser prescrita por um médico. 

Entre os remédios comuns estão antidepressivos para tratar a depressão e a ansiedade, medicamentos para ajudar a restaurar o padrão de sono normal, e, em alguns casos, antipsicóticos para tratar sintomas de psicose. Veja alguns exemplos a seguir:

Dissulfiram

Este medicamento, mais conhecido por seu uso no tratamento da dependência alcoólica, mostrou algum potencial no aumento da abstinência pontual em pessoas com dependência de cocaína, embora possa ter pouco ou nenhum efeito na frequência e quantidade do consumo de cocaína. 

A evidência sobre seus efeitos adversos em pessoas dependentes de cocaína não é conclusiva​​.

Naltrexona

Embora tradicionalmente usada para tratar a dependência de opioides, a naltrexona pode ajudar a reduzir a frequência do uso de cocaína quando comparada ao dissulfiram, mas pode ter pouco ou nenhum efeito na quantidade do consumo de cocaína​​.

Práticas para minimizar a abstinência cocaína e seus sintomas mais comuns

Além destes, há vários outros medicamentos que foram testados para tratar a dependência de cocaína, incluindo​​:

  • Antidepressivos Tricíclicos, como a Desipramina, que têm sido amplamente testados e podem ajudar a reduzir o craving (desejo intenso) pela cocaína e facilitar a abstinência.
  • Eutimizantes, como o Lítio e a Carbamazepina, que podem estabilizar o humor.
  • Agonistas Dopaminérgicos, como Bromocriptina, Amantadina, Pergolida, Lisurida e L-dopa/carbidopa, que atuam nos sistemas dopaminérgicos afetados pelo uso de cocaína.
  • Estimulantes do SNC, como Metilfenidato e Pemolina, podem ser usados sob estrita supervisão médica.
  • Precursores de Neurotransmissores, como L-triptófano e L-tirosina, que podem ajudar a restaurar os níveis de neurotransmissores alterados pelo uso crônico de cocaína.
  • Agonistas e antagonistas opióides, como a metadona, a naltrexona mencionada acima, e a Buprenorfina, que têm aplicações potenciais no tratamento da dependência de cocaína.
  • Outros medicamentos experimentais estão sendo estudados para eficácia no tratamento da dependência de cocaína, refletindo a diversidade de abordagens farmacológicas que estão sendo consideradas.
  • A quetiapina também pode ser mencionada no contexto do tratamento da dependência de cocaína, embora não tenha sido especificamente destacada nas fontes anteriores. A quetiapina é um antipsicótico atípico, frequentemente usado no tratamento de transtornos como esquizofrenia, transtorno bipolar e como parte do tratamento de transtornos de humor. No contexto da dependência de cocaína, a quetiapina pode ser utilizada para ajudar a gerenciar os sintomas psicóticos ou os distúrbios do sono que podem acompanhar a abstinência ou o uso prolongado de cocaína.

Abstinência cocaína e sintomas mais comuns: conclusão

Abstinência cocaína e sintomas mais comuns são desafios enfrentados por muitos indivíduos em busca de uma vida livre do vício. 

A jornada para superar a dependência de cocaína é árdua, mas com o suporte adequado e tratamentos eficazes, é possível alcançar a recuperação e restaurar a qualidade de vida. 

Por isso, o reconhecimento e o manejo adequado dos sintomas físicos e psicológicos são cruciais no processo de desintoxicação e abstinência. 

Medicamentos como Dissulfiram, Naltrexona, antidepressivos tricíclicos e a Quetiapina, juntamente com terapias psicossociais, têm mostrado eficácia no auxílio àqueles que lutam contra este desafio.

Além do mais, se você ou alguém próximo está lutando contra a dependência de cocaína e seus sintomas de abstinência, lembre-se de que a ajuda está disponível. 

Por fim, o Grupo Braços Abertos oferece um ambiente de apoio e compreensão, proporcionando programas de tratamento e recuperação personalizados. E

ncorajamos você a alcançar a ajuda necessária e dar o primeiro passo em direção a uma vida mais saudável e feliz. 

Contate o Grupo Braços Abertos hoje mesmo e descubra como podemos ajudá-lo em sua jornada de recuperação.

AUTOR: Renan Rugolo Ré

AUTOR: Renan Rugolo Ré

Analista de Conteúdo | Desenvolvimento SEO on/off page

Artigos Relacionados

Contato

Últimas Notícias

Cidades

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Rolar para cima