Você já Ouviu Falar em Clínica de Recuperação Evangélica?

Clínica de Recuperação Evangélica

Yoshimura, Evidence that regional helical filaments splice from neurofilamentselectron ileum observations of neurites in inherent plaques in the principal in Alzheimer’s flattening, Clin Neuropathol. This review did find that the maximal effect of prevalence usage was not stored to pharmacy online viagra online the portal or duration of penetration.

É possível que você já tenha ouvido falar sobre clínicas de reabilitação e de recuperação apenas, mas você sabia, que é possível encontrar ajuda em uma clínica de recuperação evangélica?

Elas oferecem, além do serviço convencional de tratamento para dependentes químicos, acompanhamento espiritual.

Para muitos, o tratamento da medicina convencional associado ao acompanhamento terapêutico e espiritual, apresentam a combinação necessária para resultados satisfatórios a curto, médio e longo prazo do dependente.

Se você deseja conhecer mais sobre o assunto, continue lendo esse artigo.

 

O que é uma clínica de recuperação evangélica?

Uma clínica de recuperação evangélica é uma clínica especializada em tratamento para pessoas que apresentam algum tipo de dependência química.

Essa dependência pode ser para substâncias narcóticas ou para o álcool.

A função da clínica de recuperação evangélica é a mesma que qualquer outra clínica de recuperação tem: recuperar o paciente e devolve-lo à vida em sociedade de uma maneira saudável.

Ela se utiliza de meios convencionais da medicina normal, como o acompanhamento de médicos, psicólogos, terapeutas, e etc, mas também oferece um diferencial.

Esse diferencial se encontra na relação que a clínica tem e oferece aos seus pacientes, com o lado espiritual da vida.

Através de grupos e meios próprios para criar um ambiente voltado para a fé, elas se especializam em oferecer tratamentos complementares, que são capazes de auxiliar no tratamento da dependência química.

 

Como é o tratamento em uma clínica de recuperação evangélica

Como já foi citado por aqui, os tratamentos convencionais de uma clínica de recuperação evangélica são os mesmos encontrados em qualquer outra clínica.

Se houver necessidade de desintoxicação, de uso de medicamentos por um tempo maior, de tratamentos com fármacos e etc, assim ocorrerá.

Cada paciente deverá ser acompanhado, de maneira individual, e deverá receber o tratamento indicado para a sua situação, no estágio em que se encontrar.

Esse acompanhamento deverá ser feito por médicos, para que possam oferecer o melhor laudo sobre como será o tratamento, e por profissionais, como psicólogos e terapeutas, que irão auxiliar no tratamento.

 

Como funciona a internação?

O tratamento pode ser feito em tempo integral na clínica, onde o paciente ficará internado todos os dias, recebendo acompanhamento direto e diário por, no mínimo, 30 dias, podendo se estender a períodos de tempo maiores.

Esses períodos mais longos, como de 6 meses, costumam ocorrer mais em casos de ordem judicial, onde o paciente precisa de um tempo a mais para tratamento pois cometeu delitos ou crimes, e passará por período de ressocialização.

Existe ainda, o tipo de tratamento externo, onde o paciente tem a sua vida, realiza suas atividades normais durante o dia, mas continua sendo acompanhado psicologicamente, além de frequentar grupos de apoio e terapia.

Essa opção costuma ser mais frequente para pacientes com quadro de dependência menos severa ou para os pacientes que estão no período pós internação.

Há ainda, a terceira e última opção, que a junção dos dois tratamentos anteriores.

Através dela, o paciente passa o dia na clínica de recuperação evangélica, participando de todos os momentos, porém volta para casa para dormir.

 

Qual é a diferença entre o tratamento convencional e o tratamento espiritual?

Uma clínica de recuperação evangélica investe em formas de tratamento distintas das convencionais.

Sua base é a fé, e seus conceitos, embora também trabalhados com a medicina convencional, se baseiam na espiritualidade e como ela pode auxiliar no processo de libertação dos vícios.

Sendo assim, a clínica de recuperação evangélica é uma excelente opção para quem acredita em uma força maior, e no quanto ela pode influenciar para a melhora do quadro de dependência.

Com métodos baseados em espiritualidade, o paciente que passa por tratamento em uma clínica de recuperação evangélica pode desfrutar de momentos de autoconhecimento, paz e busca de momentos únicos entre criador e criatura.

Normalmente, a clínica oferece acompanhamento com profissionais que também dividem essa opinião sobre a importância da espiritualidade, oferecendo tratamento completo aos interessados.

 

Quem decide pela internação do paciente?

Existem duas maneiras de decidir pela internação do paciente que apresenta algum tipo de dependência química.

Elas podem ser divididas em:

 

Decisão voluntária

Quando o paciente se reconhece doente, e necessitado de ajuda para superar o vício, é o momento adequado de maior conscientização do problema.

Através desse momento específico, o paciente pode decidir procurar amigos e familiares, indo em busca de uma clínica de recuperação evangélica que atenda às suas necessidades.

Alguns podem escolher pelo tipo de tratamento, enquanto outros preferem manter o foco também nas acomodações, que podem oferecer uma boa opção de socialização, com piscina, sala de jogos, e etc.

Independente do motivo e do critério, é preciso respeitar a escolha do paciente, que decidiu por si só, a procurar ajuda.

Após a escolha, é fundamental que ele assine uma declaração, confirmando que realizou sua internação de livre e espontânea vontade, para alcançar auxílio no tratamento de dependência química.

 

Internação involuntária

Em linha oposta à internação voluntária, com a internação involuntária o paciente costuma apresentar um comportamento mais rígido, não reconhecendo sua necessidade em tratar a doença.

Normalmente, ao alcançar esses estágios, o paciente já apresenta problemas no trabalho, em sua vida social, e pode colocar em risco a si mesmo, e aos outros.

Nesse caso específico, a família, que precisa ter parentesco de sangue (exclui-se aqui os cônjuges) pode pedir pela internação do indivíduo através de um laudo médico e de uma declaração assinada com um termo de responsabilidade.

Essa internação pode vir de um parente direto, mas também pode ser uma internação compulsória, que é realizada através de uma ordem judicial.

Essa ordem garante a internação ao paciente, que pode ter sido requerida pela própria família ou pela situação do indivíduo, que pode ter se envolvido com crimes ou algum tipo de delito enquanto estava sob o efeito das substâncias.

Em ambas as internações involuntárias, ou seja, que não dependem da vontade da pessoa, há a necessidade de apresentação de laudo médico e acompanhamento especializado para definição do melhor tratamento.

 

Conclusão

Uma clínica de recuperação evangélica pode oferecer tudo o que qualquer outra clínica de recuperação faria, porém com um diferencial.

Ela traz conforto para a vida espiritual dos pacientes, auxiliando no tratamento de suas dependências, e facilitando os resultados positivos.