Tudo sobre esquizofrenia: da insanidade ao tratamento [GUIA] ????‍⚕️

tudo sobre esquizofrenia

Loucura, demência e outros termos pejorativos foram a definição da doença da mente durante muitos anos. Porém, vivemos na era do conhecimento e do acesso à informação, o que nos possibilita conhecer tudo sobre esquizofrenia.

Uma pessoa que tinha algum tipo de transtorno mental não era bem vista na sociedade. Alguns eram abandonados desde muito pequenos na idade média. Outros eram escondidos em suas casas por suas famílias durante o período da revolução industrial. 

Contudo, com a evolução da medicina e da sociedade moderna, a esquizofrenia pode ser diagnosticada, tratada e ajudar as pessoas que têm esse diagnóstico a ter uma qualidade de vida considerável.

Em matéria, de acordo com a Organização Pan Americana em saúde, no mundo moderno estimam-se que 23 milhões de pessoas tenham essa comorbidade, 2 milhões só no Brasil.

Com novas técnicas de diagnóstico no setor público e privado, medicamentos eficientes e outros recursos terapêuticos complementares, o paciente esquizofrênico pode ter qualidade de vida.

Com essa matéria, aproveite para descobrir um novo mundo da esquizofrenia, como saber se você tem esquizofrenia e os tratamentos! Continue a leitura!

Esquizofrenia: o que é?

Saber tudo sobre esquizofrenia é importante principalmente para ter um diagnóstico prematuro, o que favorece o tratamento. Sendo assim,  esquizofrenia é um transtorno mental crônico que afeta a maneira como uma pessoa pensa, sente e se comporta.

Por exemplo, é muito comum pacientes não terem o pensamento lógico, com confusão mental, e dificuldades crônicas cognitivas. 

Por isso, quanto mais cedo for realizado o tratamento, menores serão as chances da pessoa fazer mal para si mesmo e para outras pessoas.

Sintomas da esquizofrenia

Como é um transtorno mental, cada pessoa pode agir diferentemente. Mas é comum que pacientes esquizofrênicos apresentam esses sintomas:

  • delírios e alucinações e falsas crenças irracionais: como acreditar que estão sendo perseguidos
  • ouvir vozes e ver o que não existe: experiências sensoriais falsas vívidas
  • pensamento desordenado: dificuldade de organizar o pensamento e com fala incoerente
  • comportamento inadequado: inapropriado, com movimentos repetitivos e perda de interesse por atividades diárias
  • perda cognitiva: não consegue lembrar das coisas, dificuldades de concentração e outros.
  • isolamento social: a pessoa não tem interesse em interagir com os outros
  • Alterações abruptas do humor: sentimentos de desesperança, desamparo e desespero.

Leia também: Transtornos mentais e comportamentais em nosso blog do Braços Abertos

Quais os tipos de esquizofrenia?

Existem diversos tipos de esquizofrenia, mas existem 4 tipos de comum diagnóstico por médicos psiquiatras, confira!

Paranoide

A esquizofrenia paranoide é um subtipo de esquizofrenia em que os sintomas predominantes são delírios e alucinações de natureza persecutória ou grandiosa, levando a uma desconfiança intensa ou paranóia em relação aos outros.

Catatônica

Pessoas com esquizofrenia catatônica podem ter movimentos rígidos ou repetitivos, posturas estranhas, negativismo (resistência passiva às tentativas de movê-las), mutismo (recusa em falar) e, em casos extremos, estupor ou catatonia (falta de movimento e responsividade).

Hebefrênica

Considerada um tipo raro de esquizofrenia, envolve sintomas comportamentais e emocionais extremos. A pessoa com esse tipo de esquizofrenia não mantém conversa coerente, não consegue se comunicar e tem um comportamento infantil inapropriado.

Residual

Na esquizofrenia residual a pessoa tem uma apatia grande, falta de interesse por atividades prazerosas, desorganização do pensamento e um isolamento social. É o tipo mais comum de esquizofrenia, principalmente porque os pacientes que apresentam esses sintomas já tiveram um quadro psicótico completo.

Qual o CID da esquizofrenia?

Agora que você já está conhecendo tudo sobre a esquizofrenia, você precisa saber que a pessoa que concede esse diagnóstico não é um médico comum e sim um psiquiatra.

Para que a pessoa tenha o CID F20 , ela precisa passar com um psiquiatra especialista que faça o diagnóstico e ajude a família a criar um plano de tratamento eficiente. Gerando qualidade de vida para o paciente, minimizando os sintomas da doença.

Leia também: O que é CID da dependência química? Como ajudar uma pessoa com esse diagnóstico

Como tratar a esquizofrenia?

Mesmo não tendo cura, a esquizofrenia pode ser tratada principalmente através de medicamentos e outros recursos terapêuticos como terapia ocupacional, psicoterapia e suporte social. Neste, os grupos de apoio ajudam os pacientes a não se isolarem socialmente, algo comum na doença.

8 medicamentos eficientes para esquizofrenia?

Entender tudo sobre esquizofrenia é interessante porque você pode conhecer mais sobre o transtorno, sintomas e diagnósticos. Contudo, a melhor forma de trazer qualidade de vida à pessoa com esse diagnóstico é a utilização da medicação, prescrita pelo médico.

Confira os medicamentos para o tratamento da esquizofrenia:

  • Risperidona: comprimidos de 1, 2 e 3 mg
  • Quetiapina: comprimidos de 25, 100, 200 e 300 mg
  • Ziprasidona: cápsulas de 40 e 80 mg
  • Olanzapina: comprimidos de 5 e 10 mg
  • Clozapina: comprimidos de 25 e 100 mg
  • Clorpromazina: comprimidos de 25 e 100 mg; solução oral de 40 mg/mL
  • Haloperidol: comprimido de 1 e 5 mg solução oral 2 mg/mL
  • Decanoato de haloperidol: solução injetável 50 mg/mL

Tratamento para esquizofrenia de graça (SUS)

Ter o diagnóstico clínico e fazer o tratamento para a esquizofrenia de graça pelo SUS é simples, basta ir com o paciente até uma unidade CAPS ou postos de saúde e solicitar atendimento.

Com o diagnóstico correto é possível solicitar a medicação gratuitamente no alto custo do seu município.

Tratamento para esquizofrenia em unidades privadas

Em unidades privadas é simples também. Basta marcar uma consulta com um médico psiquiatra e deixar que ele faça a análise e diagnóstico.

Caso o paciente esteja em surto, é necessário entrar em contato com o Grupo Braços Abertos urgentemente e solicitar o procedimento de remoção privada até uma de nossas unidades.

Como saber se eu sou esquizofrênico?

Conhece tudo sobre esquizofrenia? Entendeu como é feito o diagnóstico e ainda está com dúvida se você é esquizofrênico? 

Calma, não fique nervoso! Lembra que citamos que é preciso passar por uma avaliação médica? Fale com alguém da sua família e conte o que está acontecendo.

Se você está tendo delírios e alucinações procure um médico urgentemente e se abra com ele. O diagnóstico é a melhor forma de começar um projeto de tratamento e reabilitação.

AUTOR: Renan Rugolo Ré

AUTOR: Renan Rugolo Ré

Analista de Conteúdo | Desenvolvimento SEO on/off page

Artigos Relacionados

Contato

Últimas Notícias

Cidades

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Rolar para cima