Convênio cobre internação de dependente químico? Guia completo!

convênio cobre internação de dependente químico?

Médico psiquiatra, internação em clínicas, terapia ocupacional e muitos outros recursos caros para o tratamento. Porém, será que o convênio cobre internação de dependente químico em clínica? 

Sabemos que quando a pessoa é usuária de drogas e precisa de um recurso terapeutico eficiente para os cuidados com a dependência química, o custo do tratamento pode ser um entrave na reabilitação.

Ao mesmo tempo, pessoas que possuem convênios médicos podem não saber como proceder com relação aos cuidados do usuário. O que resulta em não cobertura e dívidas ao longo de anos.

Mas como saber se o seu convenio cobre a internação de dependente quimico em clínica? Quais são as exigências do plano, o que você precisa saber antes mesmo de fazer a internação via convênio?

Por motivos como esses, continue a leitura e aprenda a se informar sobre cláusulas importantes do seu plano de saúde e que podem ser cruciais para a cobertura do tratamento.

Boa leitura

Como saber se o convênio cobre a internação de dependente químico?

Primeiramente, a dependência química é uma doença que abrange aspectos biológicos, psicológicos e sociais, e é causada por uma combinação de fatores incluindo:

  • ambiente, genética;
  • questões sociais;
  • traumas da infância;
  • violência entre outros.

Dessa forma, segundo as classificações CID-10 e CID-11 (Códigos Internacionais de Doenças, 10ª e 11ª edições), a dependência química é classificada como um transtorno mental, e sua presença pode aumentar a probabilidade de desenvolvimento de outros transtornos.

Assim, a lei brasileira 9.656/98 garante que todas as doenças listadas no CID-10 devem ser cobertas pelos planos de saúde, o que inclui tratamento para dependência química.

A extensão da cobertura para dependência química varia de acordo com o plano de saúde. Cada plano define a amplitude da cobertura com base no valor da mensalidade e no tipo de plano contratado. 

Alguns oferecem cobertura em âmbito estadual, outros em nível nacional. A cobertura pode ser parcial (coparticipação) ou total, dependendo do plano.

Por isso, para saber se o convênio cobre internação de dependente químico, é importante você entrar em contato com o 0800 do seu plano e falar com o setor responsável. Segue aqui os telefones dos maiores planos de saúde do Brasil.

Como funcionam os planos de saúde no Brasil?

Saber se o convênio cobre internação de dependente químico em clínica é o primeiro passo, depois é importante conhecer mais sobre como é a política dos planos de saúde no Brasil.

Sendo assim, os planos de saúde no Brasil são regulados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e permitem o acesso a uma variedade de serviços de saúde privados, incluindo consultas médicas, exames, hospitalizações e outros tratamentos.

Os planos podem ser contratados individualmente, familiarmente ou por meio de empregadores. 

Dessa forma, a cobertura varia dependendo do plano contratado, que pode ser ambulatorial, hospitalar com ou sem obstetrícia, referência ou odontológico.

Além disso, os custos para o beneficiário dependem do plano escolhido, mas geralmente incluem uma mensalidade (prêmio) e coparticipação ou franquia em certos serviços.

Todas as operadoras são obrigadas a oferecer uma lista mínima de procedimentos, chamada de Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, que é atualizada periodicamente pela ANS.

A ANS também monitora a qualidade dos planos de saúde e pode impor penalidades às operadoras que não cumprem as regulamentações.

Os planos de saúde têm um papel importante no sistema de saúde do Brasil, complementando o Sistema Único de Saúde (SUS), que fornece atendimento médico gratuito para todos os cidadãos brasileiros.

Conheça o Blog do Grupo Braços Abertos e tenha informações importantes sobre recuperação

Quando o convênio cobre a internação para dependente químico?

Como já citamos anteriormente, é importante que a família ligue nos telefones ou analise o contrato do convenio para saber o tipo de cobertura.

Contudo, para solicitar assistência do seu plano de saúde para tratar a dependência química, você precisa seguir três passos simples:

Primeiro, obtenha um laudo médico que ateste a situação do indivíduo, confirmando a necessidade de internação para tratamento. Esse documento médico deve incluir o CID referente ao tipo específico de dependência química.

Segundo, certifique-se de verificar o alcance da sua cobertura de saúde para confirmar se ela pode ser aplicada nesse caso. 

Apesar de todos os planos de saúde serem obrigados a cobrir o tratamento de dependência química, a cobertura pode não ser válida para todo o território nacional, o que pode ser problemático se a internação ocorrer em um estado diferente.

E terceiro, entre em contato com sua empresa de plano de saúde, explique a situação e apresente os documentos necessários. Além disso, informe sobre a clínica na qual você pretende receber tratamento.

Lembre-se de que muitas clínicas têm acordos diretos com planos de saúde, o que pode facilitar a comunicação e agilizar o processo.

Assunto em alta 2023: Quem usa droga fica impotente?

Internação via convênio, quem tem direito?

Quem possui um plano de saúde tem o direito garantido por lei, especificamente a lei 9.656/98, de receber tratamento para doenças ou problemas de saúde listados no CID-10. Sendo assim, cada plano de saúde tem a obrigação de fornecer esse tratamento.

Contudo, a alteração da ANS, realizada em 8 de junho de 2022, que estabelece a lista de coberturas como definitiva e não inclui serviços fora dela, não afetou a garantia de tratamento para dependência química. Logo, esse tipo de tratamento está diretamente contemplado na lista.

No entanto, a cobertura pode variar dependendo do plano de saúde, pois alguns têm parcerias com determinadas clínicas e outros não. Portanto, é necessário procurar clínicas que tenham um acordo com a operadora do plano de saúde.

Apesar do crescente desafio de acessar esses serviços, continua sendo um direito do consumidor. A violação desse direito pode resultar em ação judicial.

Internação negada: saiba o que fazer!

Agora que você já sabe as informações mais importantes se o convênio cobre tratamento de dependentes químicos, saiba o que fazer se o seu plano de saúde se recusar a cobrir o tratamento para dependência química.

Mesmo sendo um direito seu, existem duas ações rápidas que você pode tomar. A primeira é registrar uma reclamação diretamente com a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) para que ela possa pressionar a operadora do seu plano.

A segunda opção é entrar com uma ação judicial contra a operadora do plano de saúde. Assim, você estará pedindo à justiça para garantir que seus direitos sejam respeitados. 

Antes de tomar qualquer dessas medidas, ou ambas, é importante verificar se tudo estava de acordo com o seu lado e que o erro veio da operadora do plano de saúde.

Segundo a lei 9.656/98, os planos de saúde devem cobrir o tratamento para dependência química. Portanto, se eles não fizerem isso, estarão desrespeitando a lei, o que pode levar a uma ação judicial.

Porém, um erro comum que muitas pessoas cometem é tentar obter um tratamento de internação com um plano de saúde que só cobre atendimentos ambulatoriais.

Esse tipo de plano só cobre serviços e tratamentos que não requerem internação. Para ter cobertura de internação, você precisará de um plano hospitalar.

Veja como internar: Entenda o tratamento para cocaína

Convênio cobre internação de dependente químico em nossas clínicas?

Tudo o que você precisava saber se o convenio cobre a internação de dependente químico está aqui. Com o Grupo Braços Abertos, nós apoiamos o tratamento de usuários de drogas e de alcool nas melhores unidades de SP, MG e Paraná.

Fale com nossos representantes ou atendentes pelo número de telefone 11 93744-7594 ou mande uma mensagem pelo WhatsApp. Realizamos internações masculinas e femininas a qualquer horário em qualquer uma das mais de 150 unidades conveniadas.

AUTOR: Renan Rugolo Ré

AUTOR: Renan Rugolo Ré

Analista de Conteúdo | Desenvolvimento SEO on/off page

Artigos Relacionados

Contato

Últimas Notícias

Cidades

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Rolar para cima