Como lidar com um Alcoólatra

Como lidar com um alcoólatra

O alcoolismo é uma doença crônica, em que a pessoa passa a beber de maneira descontrolada e numa constância cada vez maior, muitas vezes sem se dar conta do exagero. Se você quer aprender como lidar com um alcoólatra, continue a leitura.

A dependência causada pelo consumo do álcool ocasiona inúmeros danos na vida social, pessoal, profissional e financeira do indivíduo.

E seu tratamento dependente de muitos fatores, inclusive apoio recebido dos familiares e amigos.

Sintomas do alcoolismo

Os principais sintomas do alcoolismo são:

  1. O desejo intenso e descontrolado de ingerir bebidas alcoólicas.
  2. A tolerância, ou seja, o efeito que diminui consideravelmente diante da mesma dose e assim vai aumentando cada vez mais com o objetivo de atingir o mesmo efeito do início.
  3. A crise de abstinência, quando o consumo do álcool é interrompido ou reduzido de forma drástica.
  4. Abandono progressivo de outros interesses e lazeres.
  5. Persistência no consumo de álcool, mesmo sabendo que está sendo prejudicado em algum setor de sua vida.

O alcoolismo é considerado por muitos leigos um problema de caráter ou até mesmo fraqueza moral, por isso, muitos dependentes ou familiares deixam de buscar ajuda necessária por puro preconceito ou ignorância e agravam cada vez mais o quadro do alcoolismo.

Entretanto, muitas pessoas estão se tornando conscientes de que o alcoolismo é uma doença grave e que necessita de tratamento. E assim, buscando saber como lidar com um alcoólatra.

Inclusive, por ser uma doença crônica, o alcoolismo não possui uma cura, assim como outros tipos de doenças crônicas como a hipertensão (pressão alta) ou diabetes.

Como lidar com um alcoólatra: entenda suas motivações

Aprender como lidar com um alcoólatra consiste em também entender suas motivações. Ou seja, entender o que fez com que desse início ao consumo do álcool em exagero até que se tornou dependente.

Vejamos agora alguns fatores que podem levar a pessoa à dependência do álcool:

  • Desequilíbrio emocional.
  • Necessidade de ser aceito em algum grupo (acontece muito entre os mais jovens).
  • Insegurança.
  • Busca por “status”.
  • Influência da mídia.
  • Traumas de infância.
  • Genética. Sim, fatores genéticos podem influenciar em até 50% o alcoolismo, segundo o psiquiatra Guilherme Kortas, pesquisador médico do Centro de Informações sobre Saúde e Álcool (Cisa).

É uma tarefa complicada lidar com um alcoólatra e fazer com que perceba que tem uma doença e que necessita de ajuda.

Em alguns casos ele pode se conscientizar de que abusa do consumo do álcool, porém leva tempo para admitir que é dependente.

É essencial o incentivo de familiares e amigos para que a pessoa busque apoio e tratamentos necessários.

O primeiro passo é conscientizar o indivíduo sobre a doença. Acima de qualquer coisa, respeite o dependente, não o humilhe de forma alguma.

Inclua-o em programas que você costuma participar como atividades físicas, passeios, entre outros. Dessa o dependente não irá se sentir excluído.

Tenha diálogos com o alcoólatra estimulando-o a falar e responder aos seus questionamentos. É essencial manter a calma durante o processo, que não é fácil, pois haverá muita resistência.

Mas com o tempo a tendência é que a pessoa comece a ceder e cooperar. Portanto, durante todas as fases é importante ter paciência, empatia e muito amor.

Se você precisa de uma ajuda extra para aprender como lidar com um alcoólatra, entre em contato conosco e iremos te ajudar.