Como ajudar um dependente químico?

Como ajudar um dependente químico

Pessoas que têm algum familiar ou uma pessoa muito próxima com problemas referentes às drogas costumam sofrer muito. E uma das principais dúvidas é: como ajudar um dependente químico?

É o que nós vamos descobrir nesse artigo. Continue lendo!

A dependência química pode alterar drasticamente o comportamento de uma pessoa levando-a a cometer crimes como furtos, assaltos, agressões e até homicídio.

No caso das mulheres, a dependência química pode levá-las à prostituição como uma forma de sustentar seu vício.

Além desses exemplos citados anteriormente, o dependente químico pode desencadear outro transtorno mental, como, por exemplo, a depressão, que se não for tratada da forma correta, pode levar o paciente a cometer suicídio.

Tendo em mente que todos esses males que a dependência química pode causar, é extremamente necessário ajudar a pessoa que se encontra neste estado, ainda mais se tratando de um familiar ou amigo.

Por que um dependente químico costuma recusar ajuda?

Como falamos antes, a dependência química é um transtorno mental.

Portanto, o dependente químico pode perder a noção do discernimento de boa parte das coisas, inclusive de sua própria vida e condição atual.

Então, em seu pensamento, não acredita estar doente.

Outro fator que pode ocorrer e impedir que o dependente químico aceite ajuda é o medo.

Quando uma pessoa se torna alcoólatra ou dependente química, é essencial que procure uma clínica de recuperação para que possa dar início ao seu tratamento e livrar-se da doença.

Mas por falta de informação e também pela questão que falamos antes sobre o dependente químico ficar com a capacidade de raciocínio e discernimento afetadas pela doença, acaba tendo medo de procurar uma clínica. E tampouco aceita ajuda para que seja internado.

Outra questão que também pode impedir o dependente químico de aceitar ajuda é a vergonha.

Sabendo que precisa de ajuda para tratar a doença, o dependente químico pode recusar-se a ser internado em uma clínica de recuperação por vergonha das pessoas que o conhecem como parentes e amigos, principalmente pela discriminação que ainda é grande quando o assunto é dependência química.

O que fazer para de fato ajudar um dependente químico?

Bem, agora que você sabe algumas das razões pelas quais um dependente químico nem sempre aceita ajuda, vamos ver o que pode ser feito para conseguir ajudá-lo:

  • Procure conversar: Esta é a primeira coisa que você deve fazer ao tentar ajudar um dependente químico. Primeiramente tente entender se a pessoa reconhece que precisa de ajuda. Em caso negativo, de maneira sutil, com amor, procure mostrar que sim, que precisa de ajuda e que você está ali porque quer o melhor para ele ou ela.
  • Faça um comparativo de antes e depois das drogas: Se você conhece o dependente químico há um bom tempo, procure mostrar a ele/ela (sempre com muito amor e respeito) como era sua vida antes de começar a usar drogas e como está atualmente. O que perdeu, o que deixou de ganhar, quais eram os hábitos de antes e os de agora, enfim, procure mostrar o quão mal as drogas estão causando em sua vida e de seus familiares.
  • Seja moderado: Extremos geralmente são ruins. Não seja rude com o dependente químico que não quer ajuda, mas também não seja conivente com atitudes negativas por não querer contrariá-lo. Seja amável, mas firme. Afinal, quem ama nem sempre faz o que a pessoa amada quer, mas o que é melhor para ela.
  • Procure ajuda profissional: Não importando se o dependente químico irá aceitar sua ajuda ou não, procure uma clínica de recuperação, pois com certeza é a melhor alternativa para que você seja ajudado(a) a ajudar quem você ama a combater esta terrível doença que é a dependência química.

O Grupo Braços Abertos

Falando em ajuda profissional, o Grupo Braços Abertos possui excelentes profissionais que estão totalmente capacitados para ajudar dependentes químicos e seus familiares.

Possuímos instalações que visam o conforto, segurança e bem-estar de nossos pacientes.

Entre em contato com o Grupo Braços Abertos! Ficaremos muito felizes em poder ajudar!