Clínicas de Recuperação para Dependentes Químicos em Suzano

Clínicas de Recuperação para Dependentes Químicos em Suzano

Existem diversas clínicas de recuperação para dependentes químicos em Suzano mas nada se compara às nossas unidades do Grupo Braços Abertos. Nossas instituições são consideradas instituições são as mais conceituadas e bem posicionadas nos mecanismos de pesquisa atualmente. O ano de 2020 foi um feito para nós, fazendo com que nos tornemos muito mais envolvidos na causa da recuperação de dependentes químicos de uma maneira nunca vista anteriormente.

Esse artigo tem como argumento principal demonstrar o porque nossa causa – a recuperação – estar em primeiro lugar mais do que nunca. Vamos exemplificar o porquê, em 2020 a procura por clínicas de reabilitação explodiu no início da pandemia do novo coronavírus. Postulado isso, viemos deixar nossos braços ainda mais abertos e explanar para você – nosso caro leitor – o quão importante e impactante é o nosso trabalho na nossa nova jornada de recuperação. Vamos exemplificar algumas curiosidades importantes sobre um ano tão diferente dos demais anteriores mas que ao mesmo tempo nos fez refletir veementemente sobre os conceitos de saúde e recuperação.

A Pandemia, uma breve explicação

Quando o ano se iniciou, ninguém imaginava o que estaria por vir com essa nova síndrome aguda respiratória. Quando se ouvia falar em Janeiro deste mesmo ano que o coronavírus poderia ser uma ameaça proeminente, muitas pessoas duvidaram disso. Muitos órgãos mundiais de saúde até emitiram um alerta, mas como isso já não era uma notícia inédita, as autoridades ficaram a mercê do que estaria por vir.

Não é uma novidade falar sobre esse tipo de síndrome, já que a mesma apareceu na China em meados de 2002 e logo em seguida ficou para trás nas manchetes. Sendo assim, 18 anos depois descobre-se que esse vírus não era o mesmo vírus, justamente por sua letalidade inferior. Entretanto o seu alto nível de contágio nunca foi visto pelos médicos dentro desse mesmo contexto viral.

  1. O Confinamento Obrigatório

    Quando começou a pandemia pra valer em fevereiro, onde a Itália fora massacrada pela quantidade de casos de coronavírus – SARS-Cov-2 – o mundo abriu um alerta global. Todas as nações começaram a fechar suas fronteiras e em meados de março de 2020 o Brasil começava a se fechar e estabelecer o confinamento obrigatório. Com esse tipo de confinamento e o tão famoso isolamento social, apesar de conter parcialmente o surto de coronavírus foi um dos fatores preponderantes para que muitas das pessoas que são consideradas adictas começarem a aumentar o consumo de sua substância de escolha.

  2. Explosão de Consumo e Diminuição da Pureza


    A explosão do consumo de tabaco, álcool e substâncias psicoativas ilícitas como a maconha, cocaína e crack foi absurda já no início dos lock downs em todas as capitais e interior. Foram um conjunto de fatores que fizeram com que as pessoas em isolamento buscassem mais e mais consumo de substância. Seja por ócio ou por isolamento, o consumo disparou. Juntamente com essa demanda por drogas aumentar tanto e concomitantemente as fronteiras fechadas no mesmo período, a pureza das drogas caiu veementemente. Foi um meio muito maior de fazer com que o lucro se estabelecesse dentro do tráfico de drogas nas Américas Latina e do Sul. E infelizmente o Brasil na liderança no consumo de substâncias como crack e cocaína.

Uma Estrutura Abalada

As estruturas fisiológicas e mentais entre as pessoas que moravam sozinhas e eram consumidoras ficou fragilizada de uma maneira extrema. A demanda por medicamentos para dormir dentro de um contexto de pandemia explodiu concomitantemente ao consumo de entorpecentes. Clínicas de recuperação para dependentes químicos em Suzano também foram uma das palavras chaves nos mecanismos de pesquisa para realizar a internação de familiares que estavam perdendo suas carreiras, princípios e por consequência a vida para as drogas.

Nunca foram feitas tantas internações no meio do ano como foram realizadas e esse contexto foi não apenas em nossas unidades mas também e deveras outras instituições. Sendo assim o estado de São Paulo, num contexto geral, nunca tratou tanto de dependentes de álcool, drogas e farmacodependentes como na história em relação aos anos anteriores. Como anteriormente declinado a pesquisa por clínicas de recuperação para dependentes químicos em Suzano foi tão grande, que nossas unidades não tinham mais vagas disponíveis e não conseguimos atender a grande demanda por tratamento.

De Braços Abertos Novamente

Nossas unidades, depois dessa crescente onda de internações que passamos, podemos remanejar nossas estruturas para voltar o atendimento que realizava-mos. Entretanto estamos mais que equiparados e com novas melhorias para poder realizar o tratamento mais adequado e eficaz para todos os nossos pacientes e futuros adictos que entrarão em recuperação juntamente conosco. Estamos de prontidão para realizar as remoções e ajudar muitas famílias no procedimento de internação e é claro realizar o resgate da persona do adicto em questão. Fazendo um tratamento eficaz, digno e o menos doloroso possível.

O Grupo Braços Abertos segue os mais específicos padrões de clínicas de recuperação em Suzano pré-estabelecidos pelos órgãos de fiscalização locais. Venham conferir nossas unidades de ver que nossas comunidades terapêuticas estão de prontidão no tratamento e na ajuda a recuperação de dependentes do álcool, tabaco e drogas ilícitas. Desta maneira devolvemos sanidade, responsabilidade e uma nova maneira de viver à todas as pessoas que realmente querem enfrentar o tratamento da dependência química.

Sabemos que não é fácil, mas ao mesmo tempo não é impossível. Nossas clínicas de recuperação para dependentes químicos em Suzano estão disponíveis para você, basta entrar em nosso site e procurar atendimento na sessão Home mesmo, onde já fica claro todas as nossas informações. Você pode entrar em contato conosco pelo nosso WhatsApp (11) 93744-7594, por telefone (11) 93744-7594 ou se ao menos precisar de informações entre em contato por e-mail neste link contato@grupobracosabertos.com.br .

Sozinho é mais difícil, sozinho é impossível
Por mais que o isolamento é uma das premissas básicas da doença do comportamento adictivo aliado ao consumo de entorpecentes, pedir ajuda é um humilde e belíssimo passo. É um estender a mão mais que necessário.”
Renan Rugolo Ré (Adicto em Recuperação)